Como consigo uma carta de recomendação?

Processos seletivos geralmente envolvem [pelo menos uma] carta de recomendação de um docente. Como as informações sobre o desempenho acadêmico de um aluno são dadas em seu histórico escolar, o que se espera de uma carta de recomendação é uma descrição um pouco mais detalhada dos diferenciais do aluno e seu relacionamento com o docente. As cartas de recomendação são, geralmente, documentos sigilosos (o aluno não tem acesso) e encaminhados diretamente à instituição. Frequentemente, a instituição procura o docente para confirmar informações ou requisitar outras.

O efeito de uma carta de recomendação depende muito do quão detalhada ela é. Cartas genéricas tendem a não chamar a atenção dos avaliadores, se o aluno quer que se interessem por ele, a carta deveria listar o que o destaca dos demais concorrentes. Isso implica que o aluno deve ter as qualidades desejáveis em um candidato e que o docente deve conhecê-lo bem o suficiente para poder apresentá-las na carta. Lembre-se que ele provavelmente também conhece algumas características pouco louváveis, como falta de pontualidade, que poderão ser inclusas.

O docente que escreve a carta estará, efetivamente, recomendando o aluno para uma posição em uma instituição, e o desempenho do aluno nesta instituição, se selecionado, refletirá diretamente sobre este docente.  Portanto, se você quer uma boa carta de recomendação, faça por merecê-la!  Eis algumas das características que destacam um aluno dos demais:

  • talento acadêmico (exemplos: perseverança nas atividades, motivação para estudos avançados, independência nos estudos, etc.)
  • habilidades especiais (exemplos: fluência em outros idiomas, criatividade, maturidade, capacidade de trabalho individual ou em grupos, etc.)
  • atividades extra-curriculares (exemplo: iniciação científica, equipe de competição, centro acadêmico, etc.)
  • potencial de contribuição para o curso ou unidade acadêmica e desenvolvimento profissional (liderança, proatividade, etc.)
  • etc.

Por fim, a forma mais simples de obter uma carta de recomendação é procurar um docente que lhe conhece o suficiente para escrever uma boa carta e pedir-lhe que o faça. Se você têm as qualidades desejáveis, dificilmente lhe será negada.